14 janeiro 2012

Isto é Prioridade


Não vou dizer que estou em um tempo de mudanças. Creio que como um rio nunca é o mesmo, a nossa vida também não é a mesma que foi minutos atrás. Nesse tempo de mudança, nem tudo o que planejamos sai como o pensado. Não quero dizer que planejamento não é importante, ao contrário, ele deve existir, mas respondendo a seguinte questão: quais são as nossas prioridades? A resposta a essa pergunta determinará o curso do rio da nossa vida.
Esse questionamento surgiu em minha mente em uma conversa com a Dona Maria, que no auge dos seus 80 anos transpira sabedoria. Ela me disse: “meu filho, você está lembrado daquela história em que Samuel é chamado para escolher o novo rei de Israel, entre os filhos de Jessé”? Eu respondi que estava. Então ela pediu-me que fizesse a leitura do texto, já que não conseguia enxergar. Quando terminei, ela fez um comentário: “A frase que mais gosto é quando Samuel diz: “nós não vamos oferecer o sacrifício enquanto ele não vier” (I Samuel 16.11). Para mim, isto é uma questão de prioridade. Samuel tinha que realizar um serviço e não poderia se ocupar com outros fazeres enquanto não o tivesse realizado”.
Depois dessas sábias palavras parei para refletir: quais têm sido as minhas prioridades? É conhecendo-as que poderei planejar a minha vida. A prioridade tem a haver com aquilo nós somos e acreditamos realmente. Fazendo uma relação com a Ética do Caráter, de Stephen Covey, a prioridade está intimamente ligada ao ensino que existe princípios básicos para uma vida proveitosa, e que as pessoas só podem conquistar o sucesso e a felicidade duradoura quando aprendem a integrar estes princípios ao seu caráter básico. Portanto, os princípios que carrego comigo determinarão as prioridades no planejamento da minha vida.
Gostaria de trazer a expressão de Samuel para os nossos dias, substituindo: “nós não vamos oferecer o sacrifício enquanto ele não vier”, para “não sentaremos a mesa, enquanto ele não vier”. Então, determinada a prioridade precisamos ter a mesma perseverança do Samuel: não sentar a mesa, enquanto não concluir o seu serviço. Digo isso, porque muitas vezes determinamos algo em nossas vidas como prioridade, entretanto nos deixamos levar por divagações e ocupações que acabam atrasando o nosso planejamento de vida. Quando assim agimos, precisamos parar e refletir: o que eu planejei realmente tem algo haver com aquilo que sou?
Quando acontecer isso, é hora de obedecer ao provérbio popular que diz: “Explore o seu próprio coração, com toda a diligência, pois dele sairão às respostas da vida”. Se você já conhece as suas prioridades, têm seus princípios de vida determinados, não pode se deixar levar por qualquer vento passageiro da desatenção. Esses ventos já me atrapalharam muito!

Nenhum comentário: