24 fevereiro 2012

Plantar uma Árvore, Ter um Filho e Escrever um Livro



Hoje acordei com vontade de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro.

Plantar uma árvore requer muita paciência e trabalho, porque não é simplesmente chegar e plantar. Tenho que saber o tempo propício, se teremos chuvas ou não, se o buraco onde pretendo plantá-la está na medida correta de suas raízes. É preciso acompanhar o seu crescimento, entender os períodos em que suas folhas estarão secas, e falando em secas, entender o tempo que muitas águas levam a morta dela. É, plantar uma árvore não é fácil, tenho que “saber cuidar” se eu quiser ir em frente nessa empreitada.

Ter um filho parece algo mais fácil e divertido. Entretanto, esse é um caminho mais longo. Quero que o meu filho tenha uma mãe e que essa mãe more comigo, ainda vivo à moda antiga. Então, tenho que amar alguém e ser amado. Ser maduro suficiente para saber viver a dois, e então um dia planejar o nascimento do bruguelinho. Quando este vier à vida, é preciso acompanhar o seu crescimento, entender os períodos de sua vida, saber os tempos que os muitos cuidados apenas atrapalharão o seu desenvolvimento. É, ter um filho não é fácil, tenho que saber cuidar de mim e cuidar do outro na medida certa.

Escrever um livro requer experiências, pois a pior coisa do mundo é falar daquilo que não se vive. Então, nesse período já devo ter a minha árvore e o meu bruguelinho bastante crescidos. Nesse momento começo o planejamento do livro, selecionando as melhores histórias a serem contadas. Depois do planejamento, é só acompanhar o seu desenvolvimento, retirar aquilo que não produziu nenhum aprendizado, saber que algumas histórias são apenas as nossas histórias e que não precisam ser compartilhadas com ninguém. É, escrever um livro pressupõe que eu cuidei muito bem da minha árvore e daqueles que estavam ao meu redor.

Espera, agora percebi, não acordei com vontade nenhuma de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Apenas acordei com vontade de cuidar de alguém para assim se sentir cuidado.